ENTENDA MELHOR

Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial

É especialidade da odontologia que trata os traumas, tumores e deformidade dento-fasciais (queixo para frente ou para trás), envolvendo face e boca. Além de repor o osso de alguma região da boca para futura reabilitação com implantes dentários.

Traumatologia Oral e Maxilo Facial

Como em toda grande cidade, as causas das fraturas faciais são relacionadas a acidentes automobilísticos, esportivos, quedas, entre outros. O tratamento dessas normalmente é feito com a redução (colocar o osso no lugar) e fixação do osso fraturado. Esse procedimento cirúrgico é realizado em nível hospitalar.

Tipos de fraturas em região bucal e maxilofacial:

  • Fraturas nasais;
  • Fraturas do seio frontal;
  • Fraturas maxilares;
  • Fraturas da mandíbula;
  • Fraturas Dento-Alvelores;
  • Fraturas orbitarias (osso abaixo do nariz).

O diagnóstico dessas fraturas é realizado com um minucioso exame clínico, além de exames de imagem, como uma tomografia computadorizada.

Qual objetivo do tratamento dos traumas da face?

O objetivo do tratamento dos traumas e ferimentos orais e faciais é obter resultados estético e funcionais adequados.

Como é o tratamento das fraturas de face?

Basicamente, as fraturas são reposicionadas e fixadas, com pequenas placas de titânio ou reabsorvíveis. Assim, o paciente consegue desenvolver funções como fonação, respiração e se alimentar (alimentação restrita), logo após a cirurgia, sem a utilização de nenhum dispositivo para manter a boca fechada.

encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-traumatologia1

O tratamento das disfunções da Articulação Temporo-Mandibular são divididos em:

  • Tratamento Clínico Conservador: Inclui medicamento e uso de uma placa de mordida miorrelaxante;
  • Fisioterapia: Em alguns casos, aliada ao tratamento conservador;
  • Artroscopia: Procedimento minimamente invasivo, realizado em ambiente hospitalar e que consiste em examinar e tratar a articulação com a ajuda de uma microcâmera, com o mesmo diâmetro de uma carga de caneta;
  • Discopexia: Reposicionar cirurgicamente o disco articular, procedimento realizado com o insucesso dos outros tratamentos.

Distúrbios das ATM

Se algum dia você já sentiu um “click” ao abrir a boca, tem o hábito de ranger ou apertar os dentes durante a noite, já travou ou teve algum tipo de limitação ao abrir a boca e sente dores de cabeça que irradiam do ouvido até as têmporas, saiba que isso tem tratamento.

Foi o que aconteceu com Rafaela Marquês, advogada de 27 anos, moradora da Zona Sul de São Paulo:

“Há mais ou menos uns 5 anos anos, comecei a notar leves estalos na minha mandíbula do lado esquerdo, dor e limitação nos movimentos de abertura bucal. No começo achei que tudo era normal, foi quando fiz 25 anos que comecei a notar que alguma coisa estava diferente, estava acordando quase todos os dias com um dor de cabeça horrível, não conseguia nunca comer um temaki inteiro, por conta da limitação de abertura, e mastigação, comecei até ter problemas de estômago. Como primeira conduta, procurei um otorrinolaringologista, que descartou qualquer tipo de doença no ouvido e me encaminhou para o Dr. Flávio. Na primeira consulta, foram feitos alguns exercícios, exames por dentro e fora da boca. Fiz um tratamento por mais de 4 meses, com uma placa de mordida, fisioterapia e medicamentos. O quadro de dor melhorou muito, porém ainda apresentava muitos estalos, limitação na abertura e uma dor moderada – foi quando decidimos tomar um segundo passo, um procedimento cirúrgico minimamente invasivo, feito no hospital, que mudou minha vida”

Enxertia Óssea

Procedimento que visa reconstruir uma região óssea perdida.

Qual são as indicações de se fazer um enxerto ósseo?

Nos dias de hoje, sabemos que a forma que mais se assemelha aos dentes naturais é a reabilitação com implantes dentários (também conhecidos como 3ª dentição). Um  requisito básico para reabilitação com Implantes é que o paciente tenha uma remanescente óssea mínima. Nos casos em que não há esse osso necessário, indicamos uma Enxertia.

Que tipo de osso usamos na enxertia?

Podemos utilizar enxertos do próprio paciente, retirados da região de mento e ramos mandibular. Nos casos em que são necessárias grandes reconstruções, utilizamos osso da região do quadril. Existem também alguns enxertos sintéticos, totalmente compatíveis com o osso humano.

Quanto tempo após o enxerto consigo colocar os implantes?

Após realizar uma reconstrução, é necessário aguardar um período de 6 a 8 meses para fazer o(s) implante(s).

Quais são os cuidados necessários?

A taxa de sucesso é alta quando o paciente segue alguns cuidados básicos, como dieta adequada e higienização.

Implantodontia

Conhecida por muitos como a terceira dentição, a reabilitação protética com implantes, nada mais é do que substituir uma raíz dentária por um parafuso de titânio no osso. Após sua cicatrização que varia entre 21 dias e 6 meses, dependendo do tipo de implante a ser utilizado, inicia-se a confecção da prótese para um ou mais dentes.

Depois do implante ser inserido cirurgicamente, o processo de ligação (integração óssea) demora cerca de seis a oito semanas até que os tecidos moles se regenerem e o implante fique fundido com o osso. Nesta altura, o implante atinge a estabilidade necessária para poder suportar peso, tal como um dente natural. Como sempre, os períodos de cicatrização podem variar consoante as condições individuais e a indicação.

Tipos de fraturas em região bucal e maxilofacial:

1. Moldagem para planejamento cirúrgico e confecção de um guia  2. Planejamento virtual ou convencional

3. Exames de imagem  4. Confecção de guia

5. Instalação do implante  6. Cicatrização (21 a 180 dias)  7. Confecção do(s) dente(s)

encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-implantodontia8

Reabilitação Total com Implantes, podendo ser confeccionado em Resina ou Cerâmica pura.

1. Resultado Final, paciente confortável com adaptação das próteses.

2. Reabilitação detidos os dentes com implantes

Reabilitação total com implantes:

O uso de próteses totais convencionais está diminuindo cada vez mais, devido às dificuldades de adaptação para o paciente. Substituir uma prótese total convencional por uma prótese suportada por implantes melhora consideravelmente a função mastigatória, além de proporcionar melhorias estéticas, oferecer maior conforto e segurança e facilitar o convívio social do paciente, evitando constrangimentos na hora de sorrir, falar e se alimentar.

Satisfação

De acordo com uma sondagem realizada junto a 10.000 pacientes na Alemanha (Riegl Survey 6), 66% dos inquiridos revelaram estar “extremamente satisfeitos” com as respetivas restaurações implanto-suportadas e 31% indicaram estar “satisfeitos”. Dos pacientes com restaurações convencionais, 42% indicaram estar “extremamente satisfeitos” e 44% referiram estar geralmente satisfeitos. (Fonte: straumann.com)

encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-implantodontia11

Taxa de Sucesso

Fonte: American Association of Oral and Maxillofacial Surgeons (AAOMS)

Cirurgia Ortognática

É um procedimento cirúrgico que visa reestabelecer um padrão dento facial adequado para pacientes que apresentam um desenvolvimento ósseo facial fora do ideal. A Encore é uma das poucas clínicas na cidade de São Paulo que trabalha com o Planejamento Virtual para este tipo de procedimento.

A cirurgia é sempre realizada em conjunto do seu ortodontista e um cirurgião buco maxilo facial e tem como principal objetivo proporcionar uma oclusão favorável, melhorar deglutição e fonação, além de obter um ganho estético e melhora na respiração nasal.

encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-cirurgia-ortognatica1

Resultado de paciente do Dr. Flávio F. de Lima

encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-cirurgia-ortognatica2

Fonte: Revista Lis

encore-cirurgiaortognatica

encore-cirurgiaortognatica-1 Tempo de preparo ortodôntico pré-cirúrgico

encore-cirurgiaortognatica-2 Cirurgia (Planejamento/Execução/Pós-Operatório)

encore-cirurgiaortognatica-3 Tratamento ortodôntico pós-cirúrgico

encore-cirurgiaortognatica-4 Acompanhamento cirúrgico

Tipos de Deformidades

1. Retrognatismo Mandibular (queixo para trás);

2. Prognatismo Mandibular (queixo para frente);

3. Assimetria Facial;

4. Assimetria Maxilar, ou falta de desenvolvimento maxilar, levando a mordida cruzada uni ou bilateral,

Bichectomia

Considerado como o procedimento estético-funcional do momento, já é realizado há duas décadas em astros Hollywoodianos, como Angelina Jolie, e vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil. A remoção do tecido adiposo da bochecha (bichectomia), é uma cirurgia odontológica que tem como principal objetivo diminuir o trauma na mucosa bucal interna, causado pelo excesso de gordura na bochecha.

O Dr. Flávio Fidêncio de Lima é um dos pioneiros da técnica no país, realizando a cirurgia desde 2011. No seu início, tratava pacientes que já tinham feito tratamento para estabilização e alinhamento oclusal, mas que mesmo assim continuavam a traumatizar a mucosa bucal (morder a bochecha). Hoje existe uma grande procura de pacientes que buscam o procedimento para melhorar o contorno facial.

Como diferencial, realizamos a cirurgia com um acesso cirúrgico de aproximadamente 2 cm. A sutura (pontos) é feita com um fio especial, que acaba sendo absorvido pelo organismo em até 10 dias, evitando o desconforto de ter que tirar os pontos no pós-operatório.

É muito importante uma consulta pré-operatória para se discutir os resultados que conseguem ser alcançados para cada paciente. Os resultados estéticos começam a aparecer após o período de trinta dias.

Cirurgia Oral

Toda cirurgia realizada na cavidade bucal, seja cirurgia de sisos, remoção de cisto ou colocação de implantes, pode ser realizada sob anestesia local e, em alguns casos, anestesia geral no hospital. Para aqueles pacientes que possuem algum tipo de receio em relação ao atendimento, ainda há a opção de realizar uma sedação venosa, assistida por um médico anestesista no próprio consultório. O tempo médio desses procedimentos varia entre 30 minutos a 1 hora.

Cirurgia de Dentes Inclusos

Os terceiros molares (sisos) e caninos superiores são os dentes que mais podem se encontrar impactados na cavidade bucal. Se os dentes do siso forem impactados e incorporados ao osso, o cirurgião dentista fará uma incisão na gengiva e removerá o dente ou dentes nas seções, com o objetivo de diminuir a quantidade de ossos sendo removidos.

Após a cirurgia, inchaço e sensibilidade no rosto e pescoço são comuns, assim como hematomas. Bolsas de gelo e medicamentos para a dor prescritos pelo dentista ou cirurgião dentista podem ajudar a aliviar a dor.

encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-cirurgia-oral1

Radiografia evidenciando dentes impactados, com indicação de exodontia

encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-cirurgia-oral2  encore-odontologia-cirurgia-buco-maxilo-facial-cirurgia-oral3

1. Inflamação de região do dente do siso, causada por trauma e dificuldade de higienização

2. Dente desfavorável para erupção

Quanto mais jovem o paciente, melhor o prognóstico e menos chances de complicações pós-operatórias. A idade ideal para se remover o dente do siso fica entre 15 – 30 anos.

Existem algumas estruturas anatômicas importantes próximas a dentes inclusos, se tornando de extrema importância em alguns casos exames como Tomografia Computadorizada para se planejar o procedimento.

Para alguns casos, pode se indicar realizar o procedimento sob anestesia geral, ou realizar uma sedação endovenosa no próprio consultório.

Indicações para remoção dos dentes:

  • Indicação Ortodôntica;
  • Inflamações ou Infecções Recorrentes;
  • Dor;
  • Mal Oclusão;
  • Formação de Cistos Inflamatórios;
  • Cárie;
  • Falta de espaço.

Patologia Oral

Especialidade da odontologia que se interessa pelo estudo da etiologia e da história natural e tratamento das doenças que acometem o complexo Bucomaxilofacial. Para melhor diagnóstico e plano de tratamento, muitas vezes torna-se necessário realizar biópsias e pedir exames como Tomografia Computadorizada. O tratamento desses cistos pode ser feito no próprio consultório, mas na maioria das vezes é realizado em âmbito de nível hospitalar.

ENTENDA MELHOR

Convênios

Os convênios médicos cobrem a parte hospitalar e materiais necessários para cirurgias que necessitem de intervenções Hospitalares. A Agência Nacional de Saúde (ANS) é o órgão público que regulamenta os convênios médicos no Brasil. Segue abaixo a regulamentação sobre atendimento de Cirurgia Bucomaxilofacial:

 

RESOLUÇÃO NORMATIVA – RN Nº 211, DE 11 DE JANEIRO DE 2010

Subseção III
Do Plano Hospitalar

• VIII – Cobertura dos procedimentos cirúrgicos buco-maxilo-faciais listados no Anexo desta Resolução, para a segmentação hospitalar, conforme disposto no artigo 4° desta Resolução Normativa, incluindo a solicitação de exames complementares e o fornecimento de medicamentos, anestésicos, gases medicinais, transfusões, assistência de enfermagem, alimentação, órteses, próteses e demais materiais ligados ao ato cirúrgico utilizados durante o período de internação hospitalar;

• IX – Cobertura da estrutura hospitalar necessária à realização dos procedimentos odontológicos passíveis de realização ambulatorial, mas que por imperativo clínico necessitem de internação hospitalar, incluindo exames complementares e o fornecimento de medicamentos, anestésicos, gases medicinais, transfusões, assistência de enfermagem e alimentação utilizados durante o período de internação hospitalar;

 

Subseção V
Do Plano Odontológico

§ 1º Os procedimentos buco-maxilo-faciais que necessitarem de internação hospitalar não estão cobertos pelos planos odontológicos, porém têm cobertura obrigatória no plano de segmentação hospitalar e plano-referência.

§ 2° Nas situações em que, por imperativo clínico, o atendimento odontológico necessite de suporte hospitalar para a sua realização, apenas os materiais odontológicos e honorários referentes aos procedimentos listados no Anexo para a segmentação odontológica deverão ser cobertos pelos planos odontológicos

ENTENDA MELHOR

Cuidados Pós-Operatórios

Cuidados referentes a Cirurgias Orais Menores (Dente Incluso/ Implantes/ Biopsia/ Bichectomia)

SANGRAMENTO

É muito comum nas primeiras 48h , a saliva apresentar-se um pouco avermelhada. Evitar sempre bochecho nos primeiros 5 dias, pois todo o coágulo pode ser removido e é ele que vai levar a uma cicatrizarão adequada. Caso o sangramento seja um pouco maior morder levemente uma gaze por 30 minutos, caso persista, nos comunique imediatamente.

DOR

Para controle da dor siga corretamente os intervalos das medicações prescritas. Evite esforço físicos nos primeiros 7 dias.

HIGIENE ORAL

A higiene oral é realizada com escova especial hiper-macia e enxague leve com Clorexidina Aquosa 0,12% sem álcool, por 7 dias. Evitar bochechos.

RETORNO

Normalmente o retorno é feito após 7 dias e é muito importante não faltar nessa avaliação pós operatória.

PARESTESIA

Em alguns casos (normalmente é informado antes do procedimento), estruturas nervosas podem ser afetadas no procedimento cirúrgico, caso sinta falta de sensibilidade nas primeiras 24h pós operatória, nos comunique.

USO DE ANTIBIÓTICOS

Para alguns casos serão receitados antibióticos pré e pós operatórios, respeite sempre o horário do mesmo.

DIETA

• Evitar alimentos quentes e grãos;

• Evitar canudo;

• Shakes, açaí sem granola e sorvetes são bem vindos;

• Nhoque, papinhas prontas, carne moída, purês, sopas, todos em temperatura ambiente são também ótimas opções de dieta para os primeiros quatro dias;